top of page
  • Foto do escritordoramachadooficial

Descubra a Arte de se Conectar com as Pessoas Através da PNL e de uma Marca pessoal forte

Tenho falado bastante recentemente sobre o quanto uma Marca Pessoal impactante deve ser relevante em termos de comunicação. E gosto muito de atrelar isto às técnicas de PNL (Programação Neurolinguística), para que possamos nos comunicar bem, transmitir nossos recados, atingir os nossos objetivos, sendo delicados, diretos e transparentes com as pessoas que convivem e interagem conosco.


Por exemplo, neste outro recente artigo falo muito mais ainda sobre Empatia e até mesmo sobre as palavras processuais que podemos identificar nas pessoas Visuais, Auditivas, Cinestésicas e Digitais e como isso pode e deve ser extremamente útil nas nossas relações e comunicação assertiva.


Ou seja, as pessoas usam palavras específicas (verbos especialmente) para se comunicar.


O fato é que a correria dos dias atuais e a Empatia entendida erroneamente,

nos fazem enxergar pouco o outro e, consequentemente, nos comunicamos normalmente mais como gostamos e é mais fácil pra nós, do que entendendo o outro e me colocando na linguagem e no lugar dele.

Desta última forma, claro, a comunicação é mais assertiva, mas requer conhecimento, técnica, rapport e atenção no Agora.


Hoje trago um aprofundamento ainda maior.


Quando eu descubro como a outra pessoa gosta de se comunicar,

eu consigo me conectar com ela através da Programação Neurolinguística e da minha Marca Pessoal forte

Antes, quero enfatizar o que entendo por uma Marca Pessoal forte, no que diz respeito ao Personal Branding (Gestão da Marca Pessoal)

É aquela que se destaca e é lembrada pelas pessoas. Ela é composta pelas características e valores que definem quem você é e como você se apresenta para o mundo. Algumas características de uma marca pessoal forte incluem:

  1. Clareza: uma Marca Pessoal forte é clara e concisa em sua mensagem. Ela comunica claramente quem você é e o que você tem a oferecer.

  2. Consistência: sua Marca Pessoal deve ser consistente em todos os seus esforços de comunicação, desde a forma como você se apresenta pessoalmente até o conteúdo que você compartilha nas redes sociais.

  3. Autenticidade: uma Marca Pessoal forte é autêntica e reflete sua personalidade e valores verdadeiros. Não tente ser algo que você não é, pois isso pode prejudicar sua credibilidade.

  4. Relevância: sua Marca Pessoal deve ser relevante para as pessoas que você deseja alcançar. Certifique-se de que sua mensagem e sua imagem estejam alinhadas com as necessidades e desejos do seu público-alvo.

  5. Diferenciação: uma Marca Pessoal forte se diferencia dos demais. Identifique seus pontos fortes e únicos e enfatize-os em suas mensagens.

  6. Valor: sua Marca Pessoal deve agregar valor para as pessoas que você deseja alcançar. Certifique-se de que sua mensagem e suas ações demonstrem o valor que você pode oferecer.

  7. Presença online: em um mundo cada vez mais digital, ter uma presença online forte é fundamental para uma Marca Pessoal de impacto. Crie um site ou blog pessoal, esteja presente nas redes sociais relevantes para seu público e compartilhe conteúdo de qualidade e valor.

Lembre-se de que uma Marca Pessoal forte é construída ao longo do tempo, com consistência e dedicação. É necessário investimento de tempo e esforço para desenvolver e construir sua Marca Pessoal e alcançar seus objetivos de comunicação.


Portanto, quando eu sou uma Marca Pessoal forte e quero me comunicar assertivamente, com Empatia, Rapport e autenticidade...

Eu posso fazer isso de várias maneiras, mas eu acho que a mais assertiva na comunicação, é comunicar-me com esta pessoa como ela prefere que eu me conecte com ela.


Ou seja, se ela é uma pessoa Visual, Auditiva, Cinestésica ou Digital (explico mais no link), eu me conecto com ela da melhor forma, fazendo com que eu tenha sucesso na minha Comunicação.


Claro que há pessoas com todos esses Sistemas Representacionais muito similares e isto pode dificultar entender qual é o predominante, mas vejo isto com um lado bom. Eu gosto de comentar que as pessoas que têm esses Sistemas similares (são praticamente igualmente Visuais, Auditivas, Cinestésicas e Digitais) são empáticas, prestam atenção em todos os sentidos, estando abertas a vários tipos de comunicação.


Lembre-se, a chave para uma comunicação efetiva é adaptar sua mensagem ao seu público. Ao seguir essas dicas, você pode melhorar sua comunicação com as pessoas.


Se eu me comunico com uma Pessoa Visual,

é importante adaptar a sua comunicação com a dela, para que sua mensagem seja melhor compreendida.


  1. Use linguagem visual: Pessoas com o Sistema Representacional Visual tendem a pensar em imagens e cenários mentais. Por isso, tente usar linguagem visual, descrevendo as coisas de maneira que ela possa "visualizar" o que você está dizendo. Por exemplo, ao invés de dizer "eu entendo como você se sente", você pode dizer "eu vejo como você se sente".

  2. Use exemplos: Exemplos são uma ótima maneira de ilustrar o que você está dizendo e tornar sua mensagem mais clara. Se você estiver explicando um conceito abstrato, tente usar exemplos visuais que possam ajudar a pessoa a compreender melhor.

  3. Use analogias: Analogias podem ser uma ótima maneira de explicar um conceito complexo de uma forma que seja fácil de entender. Tente encontrar analogias visuais que possam ajudar a pessoa a compreender melhor o que você está dizendo.

  4. Use recursos visuais: Se possível, use recursos visuais, como gráficos, diagramas ou fotos, para ilustrar sua mensagem. Isso pode ajudar a pessoa a visualizar melhor o que você está dizendo e tornar a comunicação mais efetiva.

  5. Preste atenção na linguagem corporal: Pessoas com o Sistema Representacional Visual geralmente são mais sensíveis à linguagem corporal. Certifique-se de usar gestos e expressões faciais adequadas para reforçar sua mensagem.

Se eu me comunico com uma Pessoa Auditiva,

é importante adaptar a sua comunicação com a dela, para que sua mensagem seja melhor compreendida.



  1. Use linguagem auditiva: Pessoas com o Sistema Representacional Auditivo tendem a pensar em sons e palavras. Por isso, tente usar linguagem auditiva, como palavras que soam bem juntas ou que criem uma melodia quando faladas em sequência. Por exemplo, ao invés de dizer "eu vejo o que você quer dizer", você pode dizer "eu ouço o que você está dizendo".

  2. Fale claramente: Fale de forma clara e pausada, pronunciando as palavras corretamente. Evite falar muito rápido ou usar gírias e jargões que possam ser difíceis de entender.

  3. Repita informações importantes: Repita informações importantes ou relevantes, para que a pessoa possa ouvi-las mais de uma vez e assimilar melhor a mensagem. Isso também pode ajudar a evitar mal-entendidos ou confusões.

  4. Use recursos auditivos: Se possível, use recursos auditivos, como gravações de áudio ou música, para ilustrar sua mensagem. Isso pode ajudar a pessoa a compreender melhor o que você está dizendo e tornar a comunicação mais efetiva.

  5. Preste atenção na sua própria linguagem corporal: Pessoas com o Sistema Representacional Auditivo geralmente são mais sensíveis aos sons e à entonação da voz. Certifique-se de falar com uma voz clara e modulada, evitando falar muito baixo ou alto demais. Além disso, preste atenção na sua própria linguagem corporal, como sua postura e expressão facial, pois isso também pode afetar a forma como sua mensagem é percebida.

Se eu me comunico com uma Pessoa Cinestésica,

é importante adaptar a sua comunicação com a dela, para que sua mensagem seja melhor compreendida.

  1. Use linguagem cinestésica: Pessoas com o Sistema Representacional Cinestésico tendem a pensar em sensações físicas e experiências táteis. Por isso, tente usar linguagem que descreva sensações e experiências físicas, como "sinto que...", "é como se eu pudesse tocar..." ou "isso me deixa arrepiado".

  2. Use metáforas físicas: Metáforas físicas podem ser uma ótima maneira de explicar um conceito abstrato de uma forma que seja fácil de entender para pessoas com o Sistema Representacional Cinestésico. Por exemplo, ao invés de dizer "isso é difícil de entender", você pode dizer "é como tentar pegar um peixe escorregadio com as mãos".

  3. Use exemplos táteis: Exemplos táteis podem ser uma ótima maneira de ilustrar o que você está dizendo e tornar sua mensagem mais clara para pessoas com o Sistema Representacional Cinestésico. Tente encontrar exemplos que envolvam ações físicas, movimentos ou texturas.

  4. Use recursos cinestésicos: Se possível, use recursos cinestésicos, como objetos que possam ser tocados ou manipulados, para ilustrar sua mensagem. Isso pode ajudar a pessoa a compreender melhor o que você está dizendo e tornar a comunicação mais efetiva.

  5. Preste atenção na sua própria linguagem corporal: Pessoas com o Sistema Representacional Cinestésico geralmente são mais sensíveis à linguagem corporal e aos gestos. Certifique-se de usar gestos e expressões faciais adequadas para reforçar sua mensagem.

Se eu me comunico com uma Pessoa Digital,

é importante adaptar a sua comunicação com a dela, para que sua mensagem seja melhor compreendida.

  1. Use linguagem precisa: Pessoas com o Sistema Representacional Digital tendem a pensar em termos de lógica e sistemas. Por isso, é importante usar linguagem precisa, clara e objetiva. Evite expressões vagas ou ambíguas que possam gerar confusão.

  2. Use exemplos concretos: Exemplos concretos e específicos podem ajudar a ilustrar sua mensagem e torná-la mais fácil de entender para pessoas com o Sistema Representacional Digital. Tente encontrar exemplos que envolvam dados, estatísticas ou evidências empíricas.

  3. Use diagramas e gráficos: Se possível, use diagramas e gráficos para ilustrar sua mensagem. Isso pode ajudar a pessoa a compreender melhor o que você está dizendo e tornar a comunicação mais efetiva.

  4. Preste atenção aos detalhes: Pessoas com o Sistema Representacional Digital tendem a prestar muita atenção aos detalhes. Certifique-se de fornecer informações precisas e completas, evitando omitir ou generalizar informações importantes.

  5. Dê tempo para processamento: Pessoas com o Sistema Representacional Digital podem precisar de mais tempo para processar informações e tomar decisões. Dê a pessoa tempo suficiente para processar a informação e formular uma resposta antes de esperar uma resposta.

Pra finalizar

Em resumo, entender os Sistemas Representacionais e desenvolver uma Marca Pessoal forte são fundamentais para se comunicar melhor com os outros.


Quando aprendemos a falar a linguagem de outra pessoa e nos conectamos com suas necessidades e desejos, podemos criar relacionamentos mais fortes e significativos.


Além disso, ao apresentar uma Marca Pessoal autêntica e consistente, podemos demonstrar nosso valor e destacar nossas habilidades únicas.


Por fim, é importante lembrar que a comunicação eficaz não é apenas sobre o que dizemos, mas também como dizemos. Ao comunicarmos de maneira respeitosa e empática, demonstramos nossa consideração pelos outros e fortalecemos nossos relacionamentos. Com essas habilidades em mente, podemos nos tornar comunicadores mais eficazes e alcançar nossos objetivos de maneira mais eficiente.


Eu sou Dora Machado e minha missão é inspirar pessoas.









bottom of page